O que é política ?

Esta é impagável (e particularmente verídica):
– Pai, eu preciso fazer um trabalho para a escola! Posso te fazer uma pergunta?
– Claro, meu filho, qual é a pergunta?
– O que é política, pai?
– Bem, política envolve: Povo; Governo; Poder econômico; Classe trabalhadora; Futuro do país.
– Não entendi. Dá para explicar?
– Bem, vou usar a nossa casa como exemplo: Sou eu quem traz dinheiro para casa, então eu sou o poder econômico. Sua mãe administra, gasta o dinheiro, então ela é o governo. Como nós cuidamos das suas necessidades, você é o povo. Seu irmãozinho é o futuro do país e a Zefinha, a babá dele, é a classe trabalhadora. Entendeu, filho?
– Mais ou menos, pai. Vou pensar.

Naquela noite, acordado pelo choro do irmãozinho, o menino, foi ver o que havia de errado. Descobriu que o irmãozinho tinha sujado a fralda e estava todo emporcalhado. Foi ao quarto dos pais e viu que sua mãe estava num sono muito profundo.
Foi ao quarto da babá e viu, através da fechadura, o pai na cama com ela. Como os dois nem percebiam as batidas que o menino dava na porta, ele voltou para o quarto e dormiu.

Na manhã seguinte, na hora do café, ele falou para o pai:

-Pai, agora acho que entendi o que é política.
– Ótimo filho! Então me explica com suas palavras.

– Bom, pai, acho que é assim:  enquanto o poder econômico fode a classe trabalhadora, o governo dorme profundamente, o povo é totalmente ignorado e o futuro do país fica na merda!!!

Como cheira um puteiro ?

Outra contribuição que recebi por e-mail, desta vez, do Lúcio:

De algum jeito, Luiz Favre e Kassab foram parar na mesma barbearia.  Lá sentados, com um barbeiro atendendo a cada um, não se falou uma  palavra.
Os barbeiros temiam iniciar qualquer conversa pois poderia descambar para discussão política.
Terminaram a barba de seus clientes mais ou menos ao mesmo tempo.
O barbeiro  que tinha o Favre em sua cadeira estendeu o braço para pegar a loção  pós-barba, no que foi interrompido rapidamente por seu cliente.
– Não obrigado, minha esposa Marta vai sentir o cheiro e pensar que eu  estava num puteiro – disse Favre.
O segundo barbeiro virou-se para o Kassab.
– E o senhor? – indagou.
E Kassab respondeu:
– Vá em frente, minha familia não sabe como é o cheiro de um  puteiro.

HOMENAGEM

Fazia tempo que não via esse vídeo, um “hit” do YouTube.

Depois das eleições de 2008, sabe-se lá por qual razão, acabei lembrando…..

Então, lembrando do excepcional trabalho realizado pela ex-prefeita Marta Suplicy, minha singela homenagem à sua história política – e, principalmente, ao seu FUTURO político:

MARTA: RELAXA E GOZA

O prefeito reeleito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM), manteve a trajetória do primeiro turno e venceu neste domingo em todas as seis regiões de São Paulo. No primeiro turno, o prefeito perdeu para Marta Suplicy (PT) apenas na região sul. Hoje, no entanto, o democrata superou a adversária em todas as regiões.
De acordo com o TRE-SP, existem 57 zonas eleitorais na capital paulista, em seis regiões da cidade –norte, sul, leste, oeste, central e centro-sul. Kassab venceu em 44 das 57 zonas eleitorais da capital paulista, enquanto Marta superou o adversário em apenas 13 zonas eleitorais.
A região onde a petista obteve melhor resultado foi na zona sul. Na zona sul, Marta venceu nas zonas eleitorais de Campo Limpo, Piraporinha, Grajaú, Capão Redondo, Parelheiros, Jardim São Luís e Pedreira –totalizando sete zonas. Kassab venceu em outras nove zonas eleitorais na região.
A petista mais uma vez perdeu no seu tradicional reduto eleitoral –a zona leste– onde teve votação menor em 15 das 21 zonas eleitorais.

ENFIM, POSSO DIZER, COM GOSTO:

MARTAXA, RELAXA E GOZA, SUA HIPÓCRITA INCOMPETENTE !

Kassab é casado ?

Detesto essa “politicamente correto”, inclusive, por isso: depois da baixaria que a campanha da Marta fez, tentando pautar as discussões pela vida pessoal do Kassab, se não fosse o maldito do politicamente correto ele poderia ter respondido algo mais ou menos assim:

– Eu até queria casar, mas tive medo de pegar uma vagabunda que pudesse me trair com algum malandro argentino.

DONA Ruth, pode; DONA Marta, não pode ?

Essa é uma rapidinha, que li no blog Imprensa Marrom (aqui), simplesmente genial (os grifos, como sempre, são meus):

Os petistas dizem que Dona Marta é discriminatório e pejorativo, mas Dona Ruth podia e era até bonzinho. Já repararam?

Todo mundo sempre falava Dona Ruth numa boa, e isso nunca feria o currículo da antropóloga que foi uma das maiores intelectuais do país (talvez o Emir Sader questione isso, mas é normal, pois ele separa sujeito de predicado com vírgula).

A ex-prefeita, por sua vez, PRECISA de algum título e não aceita de forma alguma o “Dona”. É proibido chamá-la assim! Parece aquela coisa do advogado recém-formado pela faculdade porcaria que só permite ser chamado de “doutor”.

O mais engraçado é que não podemos falar “Dona Marta”, pois isso fere os brios feministas da ex-prefeita, mas, ao mesmo tempo, somos obrigados a usar o nome de seu ex-marido. É mole? Mas, enfim, já diziam por aí: quem nasceu pra lagartixa nunca chega a jacaré.

Marta nunca mais

A Justiça Eleitoral negou pedido de direito de resposta da candidata Marta Suplicy (PT) pelo jingle de Gilberto Kassab (DEM), candidato à reeleição, que conclama o eleitor a “bater na madeira” para a petista não voltar à Prefeitura de São Paulo. A decisão foi proferida no domingo (19) pelo juiz eleitoral Cláudio Luiz Bueno de Godoy, da 1ª Zona Eleitoral de São Paulo.

Na representação, a campanha de Marta afirma que a propaganda é irregular pelo fato de conter insinuações de que Marta não seria “pessoa educada”, além de passar a imagem de que não trabalhasse, “só se dando a criar taxas”. “Toc, toc, toc, bate na madeira, Marta outra vez, nem de brincadeira”, diz o jingle kassabista.

Em sua defesa, a campanha de Kassab alega não haver degradação na peça, mas sim crítica baseada em fatos reais. Alega também que a sátira presente na propaganda tem teor “muito menos forte” que outras já usadas pela propaganda petista.

Na decisão, o juiz concorda com o argumento da campanha do DEM e afirma que ambos os candidatos já usaram de sátira para fazer críticas. Cita, entre outras, a propaganda de Marta que chama Kassab de “cascateiro” e a que compara o candidato a um papagaio para dizer que ele copia promessas de campanha. “Não há ofensa em música que refere expressão popular, até em tom satírico”, afirma a decisão.

A sátira de “bater na madeira” também foi levada por Kassab ao debate da Record, que ocorreu ontem. Ao falar da gestão da ex-prefeita, o candidato dava três batidas na mesa do debate em alusão ao seu jingle.

Bate na madeira: Marta NUNCA MAIS !!!!!!!!

Preconceito ou simples direito ?

Por razões óbvias ululantes, a PTralha resolveu promover uma gritaria em torno da repercussão dos questionamentos sobre a vida pessoal do Kassab.

A Mulla, neste fim de semana, deu declarações típicas dele: burras, ignóbeis, cretinas etc. Nada a se espantar. Nosso presidente é um boçal, e suas declarações sempre deixam isso claro. Ululante.

Mas, com relação aos questionamentos sobre o estado civil do Kassab, se tem filhos ou não, o texto abaixo diz tudo. Recebi por e-mail, e publico.

Solteira, sem filhos. E daí?

Marli Gonçalves

Dona Marta e sua gente, que me perdoem todos, mas diretamente desejo de coração que vocês todos sejam jogados na lata do lixo da história. E que suas cabecinhas falsas, perversas, atrasadas e ignorantes fiquem bem longe de nossa cidade. Vocês, Dona Marta e sua gente, estão querendo governar São Paulo? Deus nos livre de vocês, com esse pensamentinho barato, esse jeitinho comunista de ser que não resiste a um vento, essas balelas religiosas, esses estelionatos que estão praticando em todo o país.

Dona Marta e sua gente, vocês não mexeram só com os gays, ou os seus simpatizantes, o que já seria mais do que suficiente para afundá-los na lama. Vocês mexeram com os solteiros, sem filhos. Mexeram comigo. E com milhões de outras pessoas que são, sim, SOLTEIROS. E que não têm filhos, não! Vocês chamaram para a guerra – e como seus fidagais inimigos – os solteiros, sem filhos. Somos muitos, Dona Marta, e somos poderosos! Porque vivemos para nós. Podemos ser gays. Podemos não ser. Podemos ter cachorro, gato, papagaio, beijá-los na boca, dormir com eles na cama. Podemos transar. Podemos nos manter sem transar. Podemos transar com um, com dois, com três. Podemos nos apaixonar. Sabia? Podemos até casar! E ter filhos… Ou adotar, ou cuidar dos filhos dos outros…

Olha, só, Dona Marta, podemos ter amantes! Não é muito mais divertido?

Está com inveja? Saiba, Dona Marta e sua gente, que há muitos de nós! Sabe que somos muito bem requisitados e valorizados no trabalho? Que nossas casas são mais bonitas? Que gastamos melhor nosso dinheiro? Que somos mais responsáveis, carinhosos e ligados aos nossos amigos e familiares? Por um acaso,  Dona Marta, sabe que somos a cara da cidade que a senhora ousa se recandidatar a governar?

Que papelão, que nojo. Quem são vocês, Dona Marta e sua gente, para ousar questionar essa opção? Vocês têm alguma idéia de como é, para nós, importante, poder responder orgulhosamente: Solteiros, sem filhos. Imaginam o que eu, mulher, solteira (embora com muitos casamentos sem papel) já passei, encontrando nesses meus 50 anos de vida, gentinha como vocês? Gentinha que considera, no fundo de suas pequenas almas, que somos gente de “segunda categoria”, ou que – nossa! – por não sermos casados, somos “gays”? Cansei e canso de ouvir insinuações, em geral veladas. “Humm… Ela deve ser sapatão!”

Sou não, Dona Marta. Mas nem eu nem o prefeito Kassab, nem nenhum de nós, lhe deve satisfações sobre para quem damos, se comemos ou somos comidos, se fazemos sexo com homens, mulheres, ou ambos.

Não, Dona Marta e sua gente: somos livres! Eu, por exemplo, não tenho que agüentar um marido argentino rabo de saia ou um senador idiota ilustre por anos para dizer que tenho alguém. Eu não tenho que sorrir em festas infantis, muito menos ver meus lindos filhinhos virando pseudopunks ou sambistas chatos e sem noção. Mais: eu não tenho que a qualquer preço vender a minha biografia ou tentar mudar minha cara e minha personalidade. Dona Marta, a quem a senhora pretende enganar tentando parecer a Luiza Erundina? Ficou igual à Vovó Donalda, Dona Marta, olhe bem no espelho. Porque a Luiza Erundina, Dona Marta, que deveria estar muito envergonhada de estar do seu lado, nunca teve problemas em dizer que era solteira, sem filhos. Governou a cidade, foi muito querida, e só se atrapalhou mesmo quando essa sua corja petista  começou a meter a mão na cumbuca.

Como vocês ousam fazer essa pergunta ao prefeito Kassab? Sim, eu respondo por ele: é solteiro, sem filhos; ouvi dizer que tem um gato de estimação. Mas Kassab tem uma família; todos com uma história construtiva, muitos engenheiros, gente do bem, Dona Marta! Irmãos, que o querem muito bem, com certeza. Cuida do pai, cuidou da mãe, vive feliz, seus olhos brilham e ele gosta de trabalhar pela cidade. A senhora pode dizer que tem uma família? Cadê? Mostra aquela foto da sua família! Aparece com o Luis Favre! Apresente-o para a gente!  Não me faça rir. Mas, por favor, chega, não me faça querer xingá-la, como é o pensamento que tenho agora. Me deixe simplesmente esquecê-la, ou lembrar apenas de seus melhores momentos. Olha que já está ficando difícil lembrar dessa parte de sua biografia.

Vamos falar sério, Dona Marta e sua gente: podemos começar com Celso Daniel. Que tal? Não, não quero saber de nada de crime de Santo André. Quero saber como é que vocês conseguem dormir depois de, por causa do preconceito, há exatos 6 anos fazer de tudo para que a verdade mais clara do mundo a respeito de Celso Daniel (e verdade com a qual ele lidou numa boa) não aflorasse? Petista não pode ser veado, né? Pode, sim!

A senhora e sua gente acha mesmo que levantou alguma suspeita sobre o prefeito Kassab? Ora, seu filhinho Suplinha pula dali, pula daqui… e não é que ele é solteiro, sem filhos? Será gay? Será por isso que ele usa aquelas tachas na roupa, pinta o cabelo, faz cara de mau? Lá pelos lados do Palácio do Planalto tem outras pessoas assim, hein? Solteiras, sem filhos! Quer que eu lembre de algumas ou não precisa?

Dona Marta, que vergonha, que papelão! A gente não lutou tanto tempo, não morreu brigando, foi torturado, batalhou tanto para a senhora e sua gente vir agora mexer com uma coisa tão importante como é a liberdade individual. Dispensamos e desprezamos gente como você, e como o Eduardo Paes, esse simplesmente um moleque safado, que deveria ir, logo, para o PT.

Marli Gonçalves, jornalista, 50 anos, solteira, sem filhos. E não é gay!

Pois é…… A Marli Gonçalves (não sei se é o nome real, mas isso não importa) foi educada….. Ela poderia, por exemplo, discutir mais sobre a “família” da ministra do relaxa e goza…… Por exemplo: qual a contribuição do “Supla” à sociedade ? O que justifica a existência daquele mauricinho que se acha “punk” ? Bom, há farto material a ser explorado/questionado/discutido ali….. Até porque, cruzando os genes da Marta com os do Suplicy, não seria possível sair algo que prestasse…..

Mas isso não importa.

A questão central é que a PTralha, agora, vem reclamar do “preconceito”. Por favor, poupem meus ouvidos !

Quer dizer que em 2000, quando a Marta foi eleita, não havia preconceito, e agora, em 2008, o preconceito “surgiu” do nada ?

Por que não assumir que a maioria dos eleitores/cidadãos de São Paulo reprovou a (ausência de) administração PTralha na cidade ?

Não se trata de PRECONCEITO, mas sim de simples prerrogativa democrática: a maioria dos eleitores simplesmente fez uma escolha diferente.

Por que essa matilha de boçais do PT tende a se fazer de vítima do preconceito ?????

Honestamente, não consigo acreditar que uma pessoa com 2 neurônios conheça o PT e ainda atreva-se a gastar seu voto com estes boçais, canalhas, mentirosos, hipócritas.

PT: bandidagem e terrorismo

Já afirmei diversas vezes, aqui no blog inclusive, que o PT é o partido da bandidagem.

É o partido formado por bandidos (lembram do Babá ?!), apoiado por bandidos (nem preciso citar CUT, MST etc), e militado por bandidos.

Além dos panfletos terroristas (e recheados de mentiras) da campanha da MarTAXA (que citei aqui), preciso relembrar das mentiras sobre a privatização do Banco do Brasil, na última campanha presidencial ?

Bom, agora tem mais (grifos em negrito são meus):

O presidente do Diretório Municipal do PT, Alberes Lima, confirmou que os panfletos apreendidos na tarde desta sexta-feira (17) pela equipe de fiscalização do Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ) foram encomendados pelo partido. No folheto, que foi distribuído no Largo do Machado, zona sul do Rio, aparecem as fotografias do prefeito Cesar Maia e do candidato Fernando Gabeira (PV) com o sinal de soma entre eles. No verso, consta a inscrição “diga não à continuidade do prefeito Cesar Maia. Pense nisso!”.

“O material foi feito por nós, faturado na fábrica. Ele tem o CNPJ do PT”, admitiu Alberes, que, no entanto, negou a presença de qualquer irregularidade. “Não há motivo para a apreensão, porque o panfleto não é apócrifo. Nós só dizemos que o Gabeira é apoiado pelo Cesar Maia e o povo tem o direito de saber disso”, tentou se justificar.

De acordo com o chefe de Fiscalização de Propaganda do TRE-RJ, Luiz Fernando Santa Brígida, o panfleto é irregular porque não traz a indicação do candidato que é beneficiado com a sua divulgação. Neste caso, no material deveriam constar os nomes de Eduardo Paes (PMDB), de seu vice e dos partidos que formam aliança com ele. Segundo Santa Brígida, a legislação eleitoral proíbe a produção de material que apenas ataque um determinado candidato, sem indicar os beneficiados por sua divulgação.

O presidente do PT contestou a interpretação: “O panfleto é do partido político e o PT apóia o Eduardo Paes, mas eu não sou obrigado a colocar tudo no mesmo panfleto. Não tem uma lei que me obrigue a isso, a menos que seja a lei da mordaça ou, então, trata-se de mais um factóide do Cesar Maia, que é especialista em criar factóides”, ironizou.

O juiz da Fiscalização Eleitoral do município, Fábio Uchoa, determinou a busca e apreensão dos panfletos, assinados por PT, PDT, PSB e PCdoB. Fiscais do TRE seguiram para a sede da Ediouro, gráfica que recebeu a encomenda do PT, em Bonsucesso, onde recolheram cerca de 12 mil exemplares da propaganda. Uchoa também intimou a coligação “Unidos pelo Rio”, de Eduardo Paes, a fim de esclarecer se recebeu os panfletos como doação do PT.

A notícia é do UOL eleições, na íntegra aqui.

Percebe-se que a PTralhada tem sempre o mesmo discurso babaca, né ?! A declaração do presidente do PT carioca já remete à tentativa de se colocar como vítima de uma “mordaça”…… QUE BABACA !!!!!!

A criatura abestalhada descumpriu a lei. Simples. Típico do PT.

Mas tem mais ainda: mantendo sua estreita ligação conveniente (e alegadamente “coincidente”) com o crime, o braço sindical do PT criou, ontem, um clima de guerra entre a polícia civil e a polícia militar em São Paulo.

Vamos juntar os pontos……..

Sempre que estamos em período eleitoral, os “braços” do PT criam algum tipo de factóide. Tivemos greve dos metroviários, ataques do PCC, e, agora, greve da polícia civil que descambou para confronto/guerra.

TUDO CAUSADO PELO PT, direta ou indiretamente.

Para quê ?

A finalidade é clara: permitir que dona MarTAXA dê declarações patéticas como esta AQUI.

Ela é uma hipócrita.